Cliente: ConstruBASE

Obra: Nova ponte Brasil Paraguai

Fundada em São Paulo, em 29 de maio de 1969, a CONSTRUBASE se consagrou na execução de obras de grande porte, públicas e privadas em todo o país, capacitando-se a enfrentar os desafios da engenharia brasileira. Desafios que a princípio se apresentaram como obstáculos, e que, no decorrer do seu caminho, revelaram-se em oportunidades para o desenvolvimento de novas tecnologias em diversas obras em diversos segmentos.

Visão Geral

Em 2019 teve inicio as obras para construção da nova ponte que ligará a cidade de Foz do Iguaçu – Brasil à Presidente Franco – Paraguai. O empreendimento compreende uma estrutura com 760 m de comprimento, sendo 470 em vão livre, apoiada sobre dois pilares de 120 m de altura em terra, tornando-se a maior ponte estaiada do Brasil. A nova ponte tem o objetivo de captar o fluxo de carga, liberando a conhecida Ponte da Amizade para os fins turísticos.

Desafio

Para dar início a construção dos pilares de sustentação, era necessário primeiramente estabelecer uma estrutura do tipo dique para impedir o fluxo de água na base do pilar, garantindo a trabalhabilidade.  Com prazo apertado de execução e buscando minimizar os custos com as etapas iniciais, a empresa responsável pelo empreendimento escolheu o sistema StrataSlope como solução para o dique de barramento. Além disso, era necessário que a estrutura do dique garantisse uma estanqueidade posterior a construção para prevenir que a base dos pilares sofra impactos e ações degradantes devido à presença de água. O sistema de contenção StrataSlope também garantiu o cumprimento de tais exigências.

Projeto e Solu​ção

As condições de projeto estabelecidas levaram ao dimensionamento de uma estrutura do tipo dique de contenção, instalado a jusante dos dois pilares de sustentação para impedir o fluxo de água durante as obras e a proteção futura dos pilares. Os diques possuem altura de 7,20 m, seção transversal trapezoidal com 6,5 m na base e 5 m no topo. A área de face total dos dois diques totalizou 2134 m². Foram utilizadas módulos de StrataSlope com 0,4 m de altura e geogrelhas StrataGrid com espaçamento vertical de 0,4 m e resistência à tração de 50 kN/m e de 200 kN/m. Também foi utilizado geotêxtil nãotecido StrataTex para separação e proteção dos materiais. 

Resultados

  • A obra atingiu o resultado esperado de proteger a área de fundação dos pilares da ponte contra as alterações de nível do rio Paraná.

  • Otimização na construção da contenção para início da obra dos pilares;

  • Sistema seguro, robusto e econômico;

  • Redução dos gastos com obras de apoio;

  • Controle de erosão a longo prazo e manutenção mínima devido às tecnologias inovadoras utilizadas;

  • Atuação como elemento de proteção a longo prazo.ara os pilares da estrutura.

Download

Outros casos de obras

IMG_4294.HEIC

Contenção com Sistema Lock+Load em projeto de galpões logísticos 

IMG-6977.jpg

Encontro de pontes e viadutos com sistema Lock+Load

PHOTO-2018-10-15-22-16-30-15.jpg

Encontro de pontes e Canalização com Sistema 

StrataSlope.

Imagem1.png

Verticalização de aterros de resíduos com StrataSlope